O humilde trovador das belezas de nossa terra

Santuário Pantanal – 1981

Romance. 230 páginas.

O autor promove ação descritiva sobre o pantanal mato-grossense.
Aborda a sua fauna, flora e acidentes geográficos. Coloca-se na posição de criador, (no sonho do personagem “Manezinho farta pedaço” quando o Éden fora formado entre o Tigre e o Eufrates.

O autor descreve a beleza do pantanal, inicialmente em prosa poética, para depois incluir situações românticas onde o personagem vive um encontro com extraterrestres, a professorinha Bárbara.

No livro encontramos opiniões do escritor Guilherme Ricardo Dick, do sendo motivo de um artigo elogioso do mesmo. Opinião do professor e Acadêmico Natalino Ferreira Mendes e ainda a opinião do Jornalista e também Acadêmico José Cidalino Carrara.

O autor busca através de escrita simples, levar o leitor a sonhar e encontrar-se dentro do pantanal, nos quadros pintados via literatura.

Chama atenção ao perigo da depredação do meio ambiente, chama ainda atenção com severas críticas, sobre a construção de barragens no pantanal, alterando o curso de suas águas, colocando em risco o ecossistema.

Faz constar um romance, o único na Literatura Mato-grossense, onde o Linguajar do garimpeiro, é trabalhado. E esta constatação é fruto de pesquisa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: