O humilde trovador das belezas de nossa terra

Corpo e alma – 1995

Ensaios de poesia moderna. 80 páginas

O autor poeticamente, estabelece relação entre o corpo e a alma.
Esotericamente busca compreender esta dicotomia tão misteriosa e tão atraente para todos os humanos.

Corpo e alma

Apodreceu minha alma
faminta de fantasias
sedenta de sonhos
esturricada de ilusões .

Inerte ficou
na estrada do tempo
virou poeira levada pelo vento.
Mas exala cheiro de poesia.

Não deixe sua alma envelhecer
com o corpo!
Alimente-a
com poesias e fantasias
e mesmo ilusões .

Afinal o que é
a vida!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: