O humilde trovador das belezas de nossa terra

A poética do CD “Sons, Tons, Serestas de Mato Grosso” – Vol. II

Paixão e razão

MÚSICA E LETRA DE: MOISÉS MARTINS

Paixão não se explica,
Não há o que explicar !
A paixão acontece, sem se encomendar.
Se paixão fosse razão, talvez se explicaria,
Aí então de sã razão, ninguém se apaixonaria.
Paixão é luz ! Que cega você,
Penetra sem sentir
Mesmo sem teu querer.
Paixão é luz !
Que não se suja,
Mesmo que você fuja
Ela está a te prender.
Paixão é fogo !
Que arde sem consumir,
Não adianta mentir,
Nem mesmo prá você
Me apaixonei,
Pôr isto me perdi,
Hoje estou aqui,
Implorando à você.

SEU OLHAR

LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS

SEU OLHAR, ME OLHA A DISCURSAR,
FALA-ME COISAS, QUE DEMORO
ENTENDER !

TEM A FIRMEZA, DOS QUE SABEM VIVER,
TEM A MEIGUICE DOS QUE SABEM AMAR,
TEM A MALÍCIA QUE VIVE A ME FALAR,
COISAS QUE NÃO CONSIGO ENTENDER !

SEU OLHAR ESTÁ SEMPRE A ME DESPIR
PENETRA FUNDO NO SEU IR E VIR.

SÓ ELE SABE O QUE VAI NO SEU MUNDO,
SÓ ELE SABE O QUE ME PODE DIZER,
SÓ ELE SABE O QUE NÃO SE SABE DO MEU QUERER.

O OLHAR DIZ TANTO O QUE A BOCA NÃO DIRIA,
MAS SERÁ QUE ELE FARIA,
O QUE ME DIZ QUERER FAZER, SEM PODER !

Eu trapo de Mim !
Letra e Música de: Moisés Martins

Estou só com a multidão dos meus desejos
A velhice está na porta a bater
Estou só com a multidão dos meus desejos
A velhice está na porta a bater

Solidão de dó
Falta dos teus beijos,
Estes são os meus desejos,
Este é o meu viver
A culpa foi minha por amar-te assim
Hoje eu trapo de mim
Estou só e a sofrer

Estou só, quando muito tive
Sobrava amigo !
Solidão mora comigo
Não estou só!
Pelo menos tenho abrigo,
Que por dó ou compaixão,
Sempre me dão!

Estou só, por pouco tempo,
Sou como o vento,
Aqui e acolá.
Até encontrar um colo amigo,
Onde eternamente possa repousar.

PRESSENTIMENTO
LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS

EU JÁ HAVIA PRESSENTIDO,
O OLHAR TINHA FALADO,
NOSSO AMOR TINHA MORRIDO,
QUE TUDO ESTAVA ACABADO.

PRESSENTIMENTO, QUE A GENTE TEM,
UM DIA NA VIDA VEM,
NÃO QUEREMOS ACEITAR QUE TUDO TERMINOU

O AMOR VEM, MAS TAMBÉM PODE IR,
QUAL PÁSSARO EM BUSCA DE OUTRO NINHO,
QUE LHE FAÇA CARINHO, E O FAÇA DORMIR.

MEU AMOR CHEGOU,
E DEPOIS, DEPOIS VOOU
QUAL PASSARINHO,
REJEITADO DE OUTRO NINHO,
SEMPRE A MUDAR,
MAS PODENDO VOLTAR !

FIZ NOITE NO MEU SÓ !
MÚSICA E LETRA DE : MOISÉS MARTINS

FIZ NOITE
NO MEU SÓ !
O SILÊNCIO CANTOU !
UMA BELA CANÇÃO EM DÓ .
O NEGRUME DA NOITE EM MIM,
PINTOU SOMENTE ESCURIDÃO !
LUZES DO MEU SILENCIO, ENCHEU !
MINHA ALMA ENTÃO REFLETIU
O SOL DESTA TRISTE CANÇÃO,
REPLETA DE ASTROS E DE SILENCIO, TAMBÉM.
FIZ NOITE NO MEU SÓ, LÁ FALTAVA ALGUÉM !
FIZ NOITE NO MEU SÓ, LÁ FALTAVA ALGUÉM !
FIZ NOITE NO MEU SÓ…
LÁ FALTAVA ALGUÉM…

GOTAS DE PAIXÃO

LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS

NÃO ME NEGUE ESSE OLHAR,
DERRAMANDO DE PAIXÃO
DEIXA TRANSBORDAR, SACIAR
MEU CORAÇÃO.

NÃO ME NEGUE ESSE OLHAR,
DERRAMANDO DE PAIXÃO
DEIXA TRANSBORDAR, SACIAR
MEU CORAÇÃO.

NÃO ME NEGUE, NÃO,
NÃO ME NEGUE, NÃO,
ESSE OLHAR CHEIO DE PAIXÃO !

CORAÇÃO SEDENTO,
PODE A SEDE SACIAR,
COM UM SIMPLES, OLHAR
GOTAS DE PAIXÃO,
PODENDO NASCER UMA BELA FLOR,
OU A ERVA DANINHA DA DOR !

POEIRAS DE AMOR

MÚSICA E LETRA DE: MOISÉS MARTINS

CADÊ VOCÊ
QUE ME AMOU
CADÊ VOCÊ ?
CADÊ VOCÊ
QUE ME ENGANOU
CADÊ VOCÊ
CADÊ VOCÊ
QUE ME LARGOU
CADÊ VOCÊ ?
CADÊ VOCÊ
CADÊ VOCÊ?
POEIRAS DE AMOR
FUMAÇAS DE ILUSÃO
LEMBRANÇAS DE PAIXÃO
QUE NO TEMPO PERDEU !
QUANDO EU QUIS ,
VOCÊ ME REJEITOU,
QUANDO QUISESTE,
O AMOR SE ACABOU!

 

Fingimento

Letra e música de: Moisés Martins

Você passou
Fingindo não me ver
Parece que sente bem ao sentir o meu sofrer !
Você passou
Fingindo não me ver
Parece que sente bem ao sentir o meu sofrer !

Que mal lhe fiz
para tanto me desprezar
eu que muito lhe quis
e vivi para te amar
Que mal lhe fiz
para tanto me desprezar
eu que muito lhe quis
e vivi para te amar

Não tem problema,
Um dia vai chegar,
Só que neste dia,
Pode ter outra em teu lugar
Não tem problema,
Um dia vai chegar,
Só que neste dia,
Pode ter outra em teu lugar

Vem vem me amar!
O tempo passa Bis.
E com ele vamos passar !

RENÚNCIA

LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS

VAMOS TENTAR MAIS UMA VEZ

NOSSO CASO RESOLVER

CHEGA DE DISSE-ME-DISSE,

TEMOS QUE NOS ACERTAR.

NÃO MALTRATEMOS O AMOR,

ELE NÃO TEM CULPA NÃO.

CADA UM TEM SUA DOR,

ASSUMAMOS ELA ENTÃO.

PORQUE BRIGAR

SE QUEREMOS ACERTAR,

BASTA APENAS RENUNCIAR

E TENTAR NOS ENTENDER.

RENÚNCIA HARMONIZA O AMOR,

VAMOS CADA UM RENUNCIAR

E A VIDA DESFRUTAR

NO UNIVERSO DE NÓS DOIS !

 

 

BRÔA DE MILHO

LETRA E MÚSICA : MOISÉS MARTINS

BAIANO BURRO
NASCE MORTO
DIZ O DITADO POPULAR.
O CUIABANO NEM NASCE
COM CERTEZA EU POSSO AFIRMAR
TUM TUM TUM TUM
SOCANDO MILHO PRÁ FAZÊ
TUM TUM TUM TUM Bis
BROA DE MILHO
PRÁ VOCÊ COMÊ
QUANDO VOCÊ VAI COLHER O MILHO
CUIABANO JÁ VEM COM A BROA PRONTA
SABE QUE DE DEUS É FILHO
E NÃO ACEITA AFRONTA.

CUIABÁ É UM LUGAR
ONDE O HUMILDE
NO DOUTO MORA,
E O DOUTO NO HUMILDE
QUER MORAR ! AGORA.
CIDADE VERDE DOS MEUS AMORES.
LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS
CIDADE DE GRATA MEMÓRIA
PÁGINA HEROICA DA NOSSA HISTÓRIA
CASARÕES, IGREJAS, PALMEIRAS IMPERIAIS.
CIDADE VERDE
COMO MUDOU
DO BELO QUE TINHA POUCO FICOU !
CIDADE VERDE DOS MANGUEIRAIS
CIDADE VERDE DA ESPERANÇA
DO MEU TEMPO DE CRIANÇA
QUE NÃO VOLTA MAIS.
CIDADE VERDE
COMO MUDOU
DO BELO QUE TINHA POUCO FICOU !
DAS PESCARIAS LÁ NA PRAINHA
FESTA DE SANTO, DAS LADAINHAS
BOLA DE MEIA, QUITUTES DE FUNDO DE QUINTAIS.
CIDADE VERDE DOS MEUS AMORES,
TANQUE DO BAÚ, RUA DAS FLORES,
PASSEAR NO JARDIM
QUANDO O JARDIM ERA DOS AMORES !

EU, ASSIM SOU !

LETRA E MÚSICA DE: MOISÉS MARTINS

EU ASSIM SOU !
NÃO SEI PORQUE, ASSIM SOU !
SÓ SEI QUE SOU !
O JEITO É ME ACEITAR
COMO EU SOU.
EU ASSIM SOU !
NÃO SEI PORQUE, ASSIM SOU !
SÓ SEI QUE SOU
O JEITO É ME ACEITAR
COMO EU SOU.
POIS, SEM SER COMO SOU,
NUNCA PODERIA SER ,
PEÇO A VOCÊ ME ACEITAR
COMO EU SOU.
JAMAIS SEREI COMO QUERES QUE EU SEJA
POIS, SE NÃO FOR COMO EU SOU
NUNCA ALGUÉM PODERIA SER.
JAMAIS SEREI COMO QUERES QUE EU SEJA
POIS, SE NÃO FOR COMO EU SOU
NUNCA ALGUÉM PODERIA SER.
EU ASSIM SOU.
EU ASSIM SOU,
NÃO SEI PORQUE, ASSIM SOU
NÃO SEI DIZER
PROCURE ME ACEITAR COMO EU SOU.

PARA NÃO ME PERDER
MELHOR QUE A MIM MESMO NÃO ENCONTRAR
PROCURE ME ACEITAR, COMO EU SOU
PARA NÃO ME PERDER !

TANGARÁ, PÁSSARO GORJEADOR
Homenagem à Cidade de Tangará da Serra.
LETRA E MUSICA : MOISÉS MARTINS

Tangará, pássaro CANTADOR
Gorjeia gralhando
O espaço do céu infindo deixou,
E nas belas serras de MT pousou!
Tangará, pássaro SONHADOR
Gorjeia gralhando
Asas da liberdade, esperança sonhou
Lindo sonho realizou,
Nome a esta bela Cidade, doou!
Gorjeia gralhando! Tangará pássaro sonhador!
Tangará, pássaro GORJEADOR!
Gorjeia gralhando, som colorido do canto de amor.

Gorjeia gralhando Tangará!
Liberta a sua alegre canção
Mostra a sua beleza para toda a Nação!
Belos campos verdejantes do alto, descobriu.
O progresso desta Terra brotando, desejou.
Qual água pura da natureza, jorrando viu.
O arco-íris do seu canto gralhar, realizou!

ORQUESTRAS DO PANTANAL
LETRA E MÚSICA DE MOISÉS MARTINS

LINDO POR DO SOL
DESCAMBANDO PARA DORMIR,
APÓS ALEGRIAS ESPARGIR.
A NATUREZA SE PREPARA PARA REPOUSAR,
ONDE O SILENCIO DOS RUMORES
NO ANOITECER VÃO EMBALAR.

A ORQUESTRA DA PASSARADA, COMEÇA A RECOLHER,
O DOCE GORGEAR AO LONGE SE PODE OUVIR
O VAGALUME LIGA A LANTERNA PARA ILUMINAR
O SONO DE QUEM IRÁ SONHAR!

TOCA ORQUESTRA, TOCA
MOSTRA A BELEZA
DO MEU PANTANAL.
OBRIGADO POR ME
ENSINAR A LHE AMAR!

MAS O SILENCIO É SÓ IMPRESSÃO!
OUTRA ORQUESTRA SE PÕE A TOCAR,
NO BURBURINHO DA ÁGUA SOBRE PEDRAS A CAMINHAR,
OU NA PEQUENA QUEDA A CAIR
AO LONGE SE PODE OUVIR
A ORQUESTRA NOTURNA A TOCAR!
DERRADEIROS RAIOS DO SOL
SE PÕEM A REFLETIR
RISCANDO O ESPELHO D’ ÁGUA A RELUZIR,
COLORINDO MENSAGEM QUE ACALMA
E QUE DOCEMENTE AQUECE A ALMA
DE QUEM VAI DORMIR.
TOCA ORQUESTRA, TOCA
MOSTRA A BELEZA
DO MEU PANTANAL
OBRIGADO POR ME
ENSINAR A LHE AMAR!
POSSO MORRER! POIS AS ORQUESTRAS DO PANTANAL OUVI,
MESMO QUE VENHA OUTROS CAMINHOS NA VIDA A TRILHAR.
NUNCA ME ESQUEÇO DAQUI,
PORQUE ATRAVÉS DAS MESMAS APRENDI
A DIFÍCIL ARTE DE AMAR!

LAMENTO DO PAIAGUÁ !

LETRA E MÚSICA DE : MOISÉS MARTINS.

REFRÃO: sou paiaguá
Sou paiaguá
Índio guerreiro
Região do Cuiabá !

Simples, puro, sofrido
Docilidade da silvestre flor.
Feroz quando agredido,
Guerreando na flecha do meu furor !

Bis
Minha pátria, virgem mata, meu abrigo!
As estrelas do meu luzeiro.
A leve brisa denuncia o inimigo,
E dos astros, meu guia é o Cruzeiro !
Bis
Deus vive no céu do meu coração.
Lutei pela LIBERDADE !
Sem o véu da ilusão.
JUSTIÇA, e crença foram a minha VERDADE!
Bis
Minhas histórias contarão !
Brasileiro sem certidão, apenas fera !
Sou das matas do Mato Grosso,
O verdadeiro dono desta TERRA!
Bis
Hoje sou memória !
Dizimaram minha gente !
Sou parte da história !
Deste belo Mato Grosso CONTINENTE !

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: