O humilde trovador das belezas de nossa terra

Furrundu

Letra de: Moisés Martins.

Furrundu doce do pau,
Do pau do mamoeiro
Até parece com uma dança,
Mas é só doce caseiro.

Rala, rala, raspa, raspa.
Esse pau todo grudento.
Rala, rala, raspa, raspa,
Esse pau que é alimento.

O leite que dele escorre,
Quando o pau é decepado.
Lembra um certo caldinho,
Grudento que nem melado.

O choro do pau no leite,
Que nem sentimento tém
O leite contigo fica,
A doçura comigo vem!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: